Logo Guia JeansWear

Selecione seu idioma

Entrevistas

07/05/15 11:37

ENTREVISTA

Miled El Khoury, um dos diretores da Sawary, fala sobre os 20 anos da marca

Miled El Khoury, um dos diretores da Sawary, fala sobre os 20 anos da marcaA Sawary Jeans está comemorando 20 anos e se consolida como uma das mais importantes fabricantes e atacadistas de calças jeans do país com a produção de 500 mil peças por mês, entre modelos femininos, masculinos, juvenis e infantis no segmento jeanswear, além de licenciados em acessórios, fitness, sapatos, óculos e chinelos.Em 2009 a Sawary ficou famosa com o lançamento do modelo "Levanta Bumbum" (com modeladores que aumentam em até três centímetros as curvas femininas). Em 2012 surge a "Modela Bumbum" (que ressalta o bumbum) e em 2014 a novidade fica por conta do modelo com enchimento nos quadris.

O Guia Jeanswear esteve presente na festa de 20 anos da Sawary realizada em seu Showroom no Brás com a presença de Luan Santana e Sabrina Sato e, conversou com Miled El Khoury, um dos diretores da marca. Conheça mais sobre essa história de sucesso nesta entrevista exclusiva.

Guia JeansWear Conte-nos sobre os 20 anos da marca e o que mudou desde o inicio até hoje.
Miled El Khoury Mudou o conceito da marca e nossa estratégia de fazer calça jeans. Começamos a fabricar mais calças básicas e fomos evoluindo, inovando e melhorando mais a qualidade e o conceito. Partimos para o marketing agressivo, patrocinamos campeonatos paulistas de futebol, às vezes a seleção brasileira e, depois passamos para uma fase em que começamos a contratar artistas e investir mais em TV e em revistas, isso nos levou para um patamar de uma marca, hoje, bem reconhecida. Nosso objetivo é vestir por completo mulheres, homens, adolescentes e crianças, com produtos ousados ou de linhas mais sóbrias, mas sempre com modelos atualizados da moda brasileira a preços competitivos. Nesses 20 anos, conseguimos conquistar os consumidores da classe C. Agora, queremos agregar grande fatia dos brasileiros da classe B.

GJW O jeans sempre foi o carro-chefe da Sawary?
MK O nosso DNA é o jeans. Jeans mais feminino, com 80% da produção e masculino, com 20%. Nós abrimos também para licenciamentos e, temos hoje uma empresa que faz a parte fitness, temos outra para acessórios, bolsas, cintos, carteiras, uma parte de óculos, chinelo, sapatos masculinos e alguns outros projetos que virão mais para frente.

GJW Vocês são muito conhecidos pelo jeans que modela o corpo feminino, qual o diferencial nas questões de produção, modelagem e lavanderia?

MK Eu acho que a modelagem é tudo. Realizamos pesquisas com os consumidores e elas compravaram isso. Nesses últimos 10 anos a Sawary vem se destacando como uma empresa inovadora, ousada e, criativa. Temos coragem de inovar, de fazer novos modelos, experimentar modelagens, tecidos. Nós inventamos a calça "Levanta Bumbum", que é bem famosa hoje e há 10 anos ninguém queria. Nós patrocinamos na época o Programa Pânico, eles ficaram por dois anos fazendo propaganda dessa calça até pegar. Pegou bem e agora virou referência. Temos uma calça com bojo que também inventamos e patenteamos, assim como a "Levanta Bumbum". Patenteamos a ideia mas mesmo assim todo o comércio do Brás copiou, isso é sinal de que estamos fazendo sucesso.

GJW Vocês trabalham com os três tamanhos principais de cintura?
MK Temos três tamanhos de cintura, a baixa, média e, agora, as "hot pants" que são as de cintura mais alta. Além disso, acabamos de fazer uma mistura entre as calças que modela com a que levanta o bumbum, virou uma dose dupla.

GJW Vocês se tornaram referência não só nacional mas internacional também, nós temos visto nas feiras as "Levanta Bumbum", que as europeias estão gostando bastante também.
MK Sim, as europeias estão gostando muito da calça de enchimento por lá, das que modelam também. Nós não exportamos muito hoje em dia, devido à taxa cambial que não está favorável para a exportação, mas já chegamos a exportar bastante.

GJW Sobre a nova coleção, o que promete fazer sucesso no próximo verão?
MK Nós apostamos muito em shortinhos, short-saia, macaquinhos e em uma cartela de cores novas que estamos prospectando de fora e logo logo lançaremos no mercado.

GJW Na questão de lavanderia, vocês costumam fazer bastante procedimento de beneficiamento, lavagens diferenciadas?
MK Sim, nós temos mais ou menos umas dez lavanderias trabalhando e criando. Diariamente nós recebemos modelos e lavagens novas, pesquisas do mundo inteiro realizadas pela nossa empresa e pelas lavanderias. A lavanderia é fundamental para fazer uma calça jeans, ela vai dar a cara final da calça, é um dos diferenciais.

GJW Em relação aos aviamentos, quais são os mais utilizados por vocês, os que fazem mais sucesso?
MK O nosso DNA é o brilho, temos muitas calças, aviamentos e etiquetas com brilho e strass.

GJW Vocês estão sempre investindo em famosos. Para essa campanha convidaram Sabrina Sato e Luan Santana, que vão estar aqui hoje comemorando os 20 anos da marca. Na próxima campanha irão manter os dois?
MK Sim, fechamos com eles até a próxima campanha, estarão nessa de inverno e no verão.

GJW Vocês estão investindo em lançamentos no showroom. Como esses eventos aproximam o consumidor da marca?
MK Nós abrimos o nosso showroom e vendemos, praticamente, à pronta entrega, eles (os clientes) estão constantemente aqui, mas temos outros canais de venda, como as magazines que são muito fortes. Outro canal de venda que abrimos recentemente são os representantes para todos os estados do Brasil, então mandamos mostruários e eles vão vender de porta em porta. Recentemente nós abrimos nosso e-commerce para o varejo - no atacado já tínhamos há cinco anos. Para o varejo está bem, ainda está crescendo mas nós vendemos calça para o Brasil inteiro. Agora que trabalhamos com o consumidor final nós vemos o reconhecimento, como o laço da empresa é grande.

GJW Qual a produção mensal da Sawary?
MK Aproximadamente 500 mil peças.

GJW De quais feiras vocês irão participar?
MK Esse ano nós vamos participar da Fenin, no Rio de Janeiro e da próxima Fenin de Gramado, no Rio Grande do Sul, em 2016.

GJW Quais são os próximos projetos e estratégias da Sawary?
MK Os passos para um futuro próximo - queremos focar ainda mais na venda de atacado, fortalecer ainda mais essa relação entre Sawary e cliente distribuidor, mas estamos abrindo outros canais também para, mais pra frente, atendermos mais o consumidor final, o exemplo disso é o e-commerce. Nós abrimos também uma loja em Fortaleza recentemente em um shopping de outlet, que já é um sucesso. Mas, por enquanto, nosso foco realmente é o atacado, continuar fortalecendo nossa loja do Brás, por isso estamos fazendo esse evento comemorativo aqui. São 20 anos de sucesso, nós ficamos mais ou menos uns dez anos trabalhando sem estoque, tudo que nós produzimos vendemos no mesmo dia, então o sucesso já nasceu há 20 anos.

GJW Quantas lojas multimarcas vendem os produtos Sawary hoje?
MK Aproximadamente dez mil multimarcas em todo o Brasil.

GJW Qual o lugar do país que a marca é mais forte?
MK Olha, no Brasil inteiro, mas em alguns estados ela atinge um público diferente do outro. Por exemplo, aqui em São Paulo ela atende mais classe C e um pouquinho da B, já no interior e outros estados ela já pega a classe B, um pouco da A. Então variam de um estado para o outro, de uma cidade para outra, isso também devido ao mix de produtos que temos. Nós temos o produto mais popular, que atende uma faixa de pessoas com uma renda menor e temos produtos mais elevados, mais elaborados, que atendem à outra faixa.

GJW Qual o valor médio de uma calça feminina da Sawary hoje?
MK Em média 55 reais.

GJW Vocês trabalham com sistema de fast fashion, toda semana estão lançando algo, quantas peças em média?
MK Semanalmente lançamos no mercado de vinte a trinta modelos, mas isso desdobra entre lavagens, cores, aplicações, então vinte modelos equivalem à 200. Todo dia você pode vir aqui comprar calça e todo dia vai ver uma novidade.

GJW Você disse que 20% da marca é voltada para o masculino, nós temos visto nas viagens de pesquisa que o masculino está muito forte, vocês pretendem aumentar a produção?
MK Acredito que o natural da marca, o reconhecimento no mercado, é pela parte feminina, o masculino tem crescido bastante nos últimos anos, mas ainda predomina a calça feminina.

GJW Voltando para o marketing agressivo que você havia comentado, com as meninas do Programa Pânico e a Sabrina Sato, por exemplo. Essa estratégia aumentou as vendas?
MK Na verdade isso não veio para aumentar as vendas, veio para posicionar a marca em um patamar diferente do mercado, então não temos resultados positivos nas vendas, mas temos um valor mais agregado, criamos um posicionamento diferente. As pessoas antigamente usavam a Sawary e talvez tinham um pouco de vergonha, hoje não, hoje usam com orgulho. Às vezes os próprios clientes pedem uma etiqueta com o nome da Sawary maior, que assim eles vendem mais, então isso é o reconhecimento do trabalho que estamos fazendo.

GJW E como está a Sawary no mercado em 2015?
MK Esse ano o mercado está um pouco complicado, a economia do Brasil em geral, mas nós estamos vendendo bem, alguns meses mais, outros menos, mas balanceados com o ano passado. O segredo é continuar inovando, nós temos algumas coisas novas vindo, mas não podemos divulgar por enquanto.

Fonte | Assinatura: VANESSA DE CASTRO

Fotos

Versão para Impressão
Enviar para um amigo
FaceBook
Twitter
 

OK
Entrevistas Mais Recentes

Publicidade





Guia JeansWear Copyright 2005 - 2014. Todos os direitos reservados.