Logo Guia JeansWear

Selecione seu idioma

Entrevistas

19/11/12 11:49

ENTREVISTA

O Casulo Feliz une seda sustentável ao denim

O Casulo Feliz une seda sustentável ao denimEm tempos de sustentabilidade tanto o consumidor quanto as empresas se preocupam em minimizar ao máximo os efeitos que interferem no meio ambiente seja colaborando com o lixo reciclado, seja utilizando menos água ou preservando materiais na natureza.

Uma das primeiras empresas criadas com este perfil é O Casulo Feliz que está há 25 anos no mercado e trabalha com fios de seda orgânica e tingimento natural obtido através de plantas.

Seguindo esta proposta Gustavo Augusto Serpa Rocha criador da seda sustentável e proprietário da empresa O Casulo Feliz, mesclou a seda orgânica com o denim, inovando no segmento jeanswear. Conheça mais sobre essa novidade na entrevista com Glicínia Setenareski, designer do O Casulo Feliz.

GJ - Como surgiu a ideia de fazer um jeans de luxo ecologicamente correto?

Glícínia Setenareski - A empresa O Casulo Feliz, nasceu com o conceito sócio-ambiental há vinte e cinco anos. Desde então produzimos fios de seda orgânica tingido com pigmentos da natureza e utilizamos teares manuais e semi-industriais. Desenvolvemos tecidos para decoração desde os anos 90 e para moda desde o ano de 2003.

A ideia surgiu quando passei a fazer o cálculo da minha pegada de carbono em relação ao meu guarda-roupa. Avaliei todo o processo do jeans desde a plantação do algodão até a facção e decidi desenvolver algo com menor impacto ambiental e social.

GJ - Como é realizado o processo juntamente com os fios de seda e as garrafas pet?

GS - A garrafa pet é misturada com algodão no urdume – 50% cada. Na trama é 100% seda orgânica. Pode vir no branco ou no azul tradicional, fosco ou brilhante.

GJ - Por que fica mais caro o metro do seu denim? E quanto custa?

GS - Tudo depende do que é caro e barato e para quem é caro e barato. Nos bastidores deste tecido e seus processos, temos o desenvolvimento do trabalho justo, seda orgânica e reutilização da garrafa pet e do algodão de descarte. Tudo é slow. Veja que a produção de seda mundial dentro da categoria das fibras naturais é 0,02%. A produção do casulo que consumimos no Brasil é 0,05%. É um denim que você não precisa ter 20 peças no seu guarda-roupa. Ter uma peça já é um luxo. Quantas pessoas você conhece que tem mais de 100 peças de seda pura em seu guarda-roupa? O preço no atacado custa em média 7 vezes a mais que um denim comum. O preço varia a quantidade: de R$93,00 a R$120,00 no atacado

GJ - Fale sobre o processo de tingimento?

GS - É realizado através da semente de indigo que vem da planta anileira.

GJ - Qual o público-alvo de seu produto?

GS - Consumidores de peças exclusivas, sócio-ambiental e fãs da seda.

GJ - Quais as características e os diferenciais do seu produto?

GS - A seda é térmica ao corpo, não propaga chamas. Possui no fio uma proteção natural do UVA. Tem uma elasticidade natural de 6%. O tecido é macio e não precisa enviar para amaciar na lavanderia. Não é preciso utilizar nenhum efeito de lavanderia e possui um brilho natural prateado.

GJ - É indicado para quais tipos de modelagens?

GS -Alta- costura.

GJ - Quais as vantagens de usar um denim da O Casulo Feliz?

GS Diminuir o impacto ambiental e social. Ter um produto exclusivo.

GJ - Vocês fabricam outros tecidos?

GS - Sim. Temos uma grande cartela de tecidos semi industriais e artesanais em seda orgânica para moda e decoração.

GJ - Fale sobre a preocupação com a sustentabilidade na sua empresa?

GS - Utilizamos casulos de descarte. São casulos que viraram borboleta e tem um buraco, casulos que duas ou três lagartas fiaram, casulos amassados, gordinhos etc. Estes casulos de descarte é o que faz a seda se tornar orgânica para os veganos. Lembrando que o bicho da seda é o certificador dos cultivos orgânicos. Como a lagarta da seda é uma larva, se tiver qualquer espécie de veneno ao redor do cultivo, não teremos seda. O bicho-da-seda é sensível e acaba não sobrevivendo.

Temos uma fiação de seda artesanal, tinturaria vegetal ( folhas, sementes, serragens, flores, cascas) teares manuais que não utilizam energia elétrica, teares semi industriais que precisam de dois tecelões por teares( um luxo no século XXI). Temos uma utilização pequena de água e energia. Nossa matéria prima é cultivada próxima de Maringá (estamos no único vale da seda do ocidente). A empresa foi implantada há vinte e cinco anos em um bairro carente da cidade. Foram capacitadas as pessoas como forma de gerar renda e profissão. Além de ser um resgate da nossa tradição cultural (fiação, tinturaria e tecelagem artesanal).

Fonte | Assinatura: VANESSA DE CASTRO | FOTOS: DIVULGAÇÃO

Fotos

Versão para Impressão
Enviar para um amigo
FaceBook
Twitter
 

OK
Entrevistas Mais Recentes

Publicidade





Guia JeansWear Copyright 2005 - 2014. Todos os direitos reservados.